31 outubro 2007

Ovelha ranhosa?!

“Ele é a ovelha ranhosa da família!” Quem nunca ouviu esta expressão?

Espero, com este pequeno texto, surpreender-vos, sem vos desiludir!
Pois é, todas as vezes em que usamos a expressão “ovelha ranhosa”, estamos a cometer um erro. Sabem porquê?

Ronha é uma doença que ataca alguns animais, é uma espécie de sarna. A partir deste nome, formou-se o adjectivo ronhoso, que significa “que tem ronha”. E como sabem, muitas palavras assumem sentidos figurados ou são usadas em registo familiar. É o caso. Ronhoso também significa “manhoso, velhaco”, que origina então a expressão tão conhecida OVELHA RONHOSA.
Quanto a ranhoso, ninguém precisa de esclarecimento acerca do seu significado literal! Esta palavra tem também um sentido figurado, que é “desprezível, reles”, mas nunca é usada como combinatória de OVELHA.

Portanto, nunca mais digam que alguém é a ovelha ranhosa da família!

10 comentários:

Jaime disse...

Ora aqui está uma coisa com que eu nem sonhava!

Mas até pensando bem, porque é que uma ovelha havia de ser ranhosa? Estava constipada?

Anónimo disse...

"Esta palavra tem também um sentido figurado, que é “desprezível, reles”, mas nunca é usada como combinatória de OVELHA." Porquê nunca?? Eu posso dizer que uma ovelha é ranhosa se quizer

carminho disse...

quiser é com S sr anónimo

S. Duarte disse...

Caro anónimo

Na vida,todos os nossos actos (até os mais subtis) têm uma consequência, boa ou menos boa. Por exemplo, um simples sorriso pode tornar o dia de alguém mais feliz.

Todas as sugestões que aqui damos de bem escrever e bem falar Português podem, obviamente, ser ignoradas.
No código da estrada, também é dito que não se pode passar um sinal vermelho e, no entanto, muita gente infringe esta regra. Corre um risco e sujeita-se às consequências.
Assim é com a língua. Pode falar e escrever como desejar e "quizer" (sic), mas poderá correr também alguns riscos...

Jaime disse...

Parece que o anónimo interpretou o "nunca" em

«[...] nunca é usada como combinatória de OVELHA»

como sendo uma proibição, e não gostou de ser proibido.

Dulce disse...

Fiquei mesmo surpreendida! Não fazia a menor ideia que estava a dizer erradamente essa expressão e no entanto, tem toda a lógica a vossa explicação.
Um abraço

Nuno Luis disse...

Ora vejam como figura o ultimo provérbio nesta página da Universal

http://www.universal.pt/scripts/site/intro.exe/Prov?L=1

S. Leite disse...

Obrigada pelo contributo, Nuno. É assim mesmo, os equívocos vão-se generalizando ao ponto de se consagrarem pelo uso. Também consta que outros provérbios foram sendo alterados no tempo, em virtude de mal-entendidos na sua interpretação. Diz-se que "quem não tem cão caça com gato" era, originalmente, "quem não tem cão caça COMO gato" - ou seja, sozinho, sem ajuda.

Val Bruno disse...

AHAHAH,

PREFIRO UMA OVELHA RANHOSA (COM RANHO) DO QUE UMA OVELHA RONHOSA (COM UM TIPO DE SARNA)

Anónimo disse...

rsrsrs tal como eu sr. Val Bruno. Prefiro alzheimer a Parkinson. É que é preferível esquecer-me de pagar a cerveja do que entornar o copo.