16 outubro 2007

AONDE existe e recomenda-se!

Muita gente pensa que a palavra aonde não existe, porque julga tratar-se do mesmo -a- que se acrescenta a alguns verbos para dar uma certa ideia de “balanço”, por exemplo: *amandar (em vez de mandar), *assentar-se (em vez de sentar-se), entre outros.
Desenganem-se, porque, apesar da inexistência desses pseudo-verbos, de facto, AONDE existe e recomenda-se!

Comecemos por observar os contextos de uso do pronome que lhe deu origem – ONDE. Este pronome significa “em que lugar” e é usado com verbos estativos, ou seja, que não contêm a ideia de movimento, por exemplo: Onde estiveste ontem?
O pronome AONDE, pelo contrário, significa “a que lugar” e é usado com verbos de movimento, por exemplo: Aonde foste ontem?
Para comprovar a existência de AONDE, sugiro que observem as seguintes três respostas e as suas respectivas perguntas:

Resposta 1: “Vim por Alcácer do Sal. ”Pergunta: “Por onde vieste?”
Resposta 2: “Venho de Coimbra.” Pergunta: “De onde vens?”
Resposta 3: “Vou para casa.” Pergunta: “Para onde vais?”

Podemos concluir que a preposição presente na resposta tem obrigatoriamente de estar na pergunta. (para uma resposta “Vim por Alcácer”, a pergunta nunca poderia ser “onde vieste?”).
Ora, tal como POR, DE e PARA, A também é uma preposição. Logo, parece lógico que quando a encontramos numa resposta, a mesma tenha de ocorrer na pergunta, como verificámos com as preposições acima. Assim,

Resposta: “Vou a casa buscar um casaco.” Pergunta: "AONDE vais?"

A única diferença é que a preposição A, como se sentia muito só, pediu o pronome ONDE em casamento, daí a aglutinação – aonde !!

6 comentários :

casccalensə disse...

É exactamente o mesmo que:
"Aquele concerto que eu fui." WRONG!!!
"Aquele concerto A que eu fui."
E não é difícil de o perceber, basta trocar as coisas, eu nunca fui um concerto, e acho que tal nunca será possível, mas sim, eu fui A um concerto.
'Tou sempre a implicar com os meus amigos por causa disso.

Jaime disse...

Então a preposição "a" casou com o pronome "onde" não por amor, mas só porque se sentia só? Não faço bom prognóstico desse casamento. :-)

Há tempos tive uma professora que escrevia "nalgum" em vez de "em algum". Na altura estranhei a contracção, não estava nada habituado a ela. Mas realmente ela vem nos dicionários, pelo que deve ser correcta.

Joana disse...

Casamento ao qual ninguém foi convidado, por isso é que achamos que "aonde" é errado :p

S. Duarte disse...

Olá Jaime!

A contracção de algumas preposições com determinantes é perfeitamente possível na língua:
às (a + as)
dos (de + os)
num (em + um)
pela (por + a)

entre outros.

Luiz Henrique disse...

Cara que maneiro. Eu pensei que tinha digitado errado em um trabalho de 2500,00 R$ no Folder. Vou entregar meu trabalho amanhã mais tranquilo.
MUITO, MUITO, MUITO OBRIGADO Você me livrou de um processo.

Anónimo disse...

So what can this all imply?

Feel free to surf to my blog post - The Flex Belt Review