22 outubro 2007

Homens que pastam...

Sempre me pareceu que "homens que pastam ovelhas" era uma construção absurda, uma vez que as ovelhas pastam erva, pelo que não tem lógica poder aplicar o mesmo verbo com traços semânticos e sintácticos tão distintos. Escrevi, então, o artigo abaixo, que hoje já não publicaria, graças ao comentário que deixou um leitor atento e que vos aconselho vivamente a ler. Agradeço ao Jorge Pinheiro pela sua chamada de atenção!


É normal confundirem-se os verbos pastar e apascentar, que designam relacionadas, embora muito diferentes. Quem pasta são os herbívoros, quando se alimentam de erva. Quem apascenta são os humanos que levam o gado até ao pasto e aí tomam conta dele.
Quando muito, pode dizer-se, num registo mais poético, que um cão apascenta o gado, se for daqueles muito espertos, que vão sozinhos a acompanhar os ruminantes. Mas seria absurdo dizer que os homens “pastam” ovelhas... como se elas fossem erva e eles as comessem directamente do chão!
No entanto, não só há quem use construções desse tipo, como até quem as publique!

6 comentários :

Joana disse...

Eu até o ano passado também pensava assim :p
beijinhos

Alecrim disse...

LOL. Confesso que este erro nunca vi ... mas tem graça!

bell disse...

É um erro bastante comum, principalmente entre os mais novos. Costumo corrigi-lo por "guardam" ou "levam as ovelhas a pastar" por ser mais facilmente apreendido do que "apascentam". Nunca pensei que o erro viesse reproduzido nos livros!

S. Leite disse...

É verdade, Bell. "Apascentam", infelizmente, soa a termo erudito e julgo que também é por isso que muita gente o evita, sobretudo quando se dirige às crianças. Mas "levar as ovelhas pastar" é uma excelente opção - certamente preferível a "pastá-las"!

Anónimo disse...

Vi os vossos comentários apenas por acaso mas a minha curiosidade venceu-me. Sempre ouvi esta utilização do verbo "pastar" e até em pessoas que são tidas como eruditas.

E o facto é que fui verificar no dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (Circulo de Leitores, Lisboa, 2003) e "pastar" tem como significado "dar pasto a; fazer nutrir-se em pasto; levar ao pasto, pastorear ", além dos outros significados "comer erva não ceifada (...)", "comprazer-se (...)" e "não prosperar (...)".

O português é, felizmente, uma língua muito rica semanticamente. Nem sempre é fácil conhecermos todos os usos que as palavras legitimamente têm. E é pena que o receio de se cometerem erros por desconhecimento vá levando a que não se use toda a riqueza da nossa bela língua só porque não se confirma no dicionário.

Cumprimentos,

Jorge Silva

S. Leite disse...

Obrigada, Jorge. Dou a mão à palmatória e peço desculpa aos leitores pela opinião expressa no texto.