13 Março 2007

Obrigado ou obrigada?

Uma leitora do nosso blogue enviou-nos um e-mail em que se queixava de ser corrigida quando dizia "obrigada" por pessoas que alegavam ser obrigado a única forma de agradecimento válida para ambos os sexos. A nossa opinião sobre isto é a seguinte:


A palavra obrigada/o é uma forma participial do verbo obrigar e, como tal, admite a flexão no feminino, tal como acontece com "agradecida/o", do verbo agradecer. Assim, uma mulher pode legitimamente dizer que está, ou que se sente, "muito obrigada" por um favor que alguém lhe fez.
Contudo, tratando-se de uma interjeição, também é natural que muita gente resista à ideia de flexioná-la no feminino, uma vez que as interjeições são invariáveis. Sob esse ponto de vista, tanto um homem como uma mulher podem dizer simplesmente "obrigado", com a mesma naturalidade com que dizem "olá", "adeus", ou "viva".
Há, portanto, lugar para uma certa ambiguidade na interpretação do termo, conforme este seja encarado como particípio verbal ou como interjeição.
O problema é que a consulta de um dicionário nem sempre nos ajuda a decidir o que fazer (neste caso, dizer "obrigada" ou não). O Dicionário de Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências, por exemplo, apresenta "obrigado" (no masculino) como interjeição (acepção n.º 3) e, ao mesmo tempo, apresenta o respectivo exemplo no feminino ("Obrigada, disse a senhora"), contrariando o princípio de que as interjeições são invariáveis.

Resumindo, a flexão é legítima, por razões etimológicas, mas talvez venha a perder-se, em virtude da classe a que a palavra está agora afecta, quando é usada como expressão de agradecimento.

59 comentários:

lm disse...

Pois... Eu não percebo muito destas ratoeiras que a Língua Portuguesa nos apresenta, mas claro está, para isso é que servem as boas prof's de Português e se não me engano eu já ouvi que as pessoas do sexo feminino devem dizer obrigada e as do sexo masculino devem responder obrigado... Estive com atenção na aula ou nem por isso?! Beijocas professoras

Mafalda (2º ano) disse...

Obrigada mas esta já tinha explicado numa aula :P

Jaime disse...

Se deusa é o feminino de deus, não deveria adeusa ser o feminino de adeus? (Só levar 25% a sério; ou à séria.)

Jaime
www.blog.jaimegaspar.com

S. Leite disse...

Jaime, és incorrigível :D Aparece mais vezes com o teu excelente humor!

Joana (2º ano) disse...

Sempre obrigada =D
beijinho

Bruno Oliveira disse...

Eu acredito que seja parte de uma questão cultural também, aprendemos há muito que substituir 'o' por 'a' flexiona as palavras para o feminino, e eu acredito que como costume de ouvir tantos obrigadas, quando vejo uma mulher/menina falando 'obrigado' sinto um 'quê' de masculinidade, e me sinto altamente incomodado do que se a mesma dissesse 'obrigada'. Eu acredito que na questão cultural 'obrigada' seria a melhor forma de uma mulher agradecer, além de deixar bem explicado de que se trata de uma mulher que está falando, oque evita confusões ao ler frases, textos, livros e afins que não estão completos... como acontece bastante no inglês quando por exemplo "Calling Dr. Michel...", porém quando você conhece o Dr. Michel, na verdade "ele" é uma mulher, ou seja uma palavra ambígua que confunde e cria muitos inconvenientes!

Eu também acredito que "simplificar" uma língua não seja a solução, e sim investir mais em educação para que as pessoas aprendam o nosso idioma, que é tão rico em palavrasm, expressões, interjeições, regras que ao invés de serem alteradas, deveriam ser melhor explicadas!

Minha opinião pessoal :)
Muito bom o blog \o/

dant disse...

Olá. Eu tenho uma dúvida que não sei se me poderiam ajudar a esclarecer: Um homem deve dizer "Muito obrigado pela aula", ou "Muito obrigada pela aula" ? Deve concordar o género com a palavra associada ou com a pessoa que fala?
Obrigada!

S. Leite disse...

Um homem não deve dizer "obrigada", assim como não diz "agradecida"! O particípio concorda em género com a pessoa que fala, não com aquela a quem se dirige. Obrigada pela visita!

Anónimo disse...

Na minha opinião, facto de as mulheres insistirem no termo "obrigada" só servirá para se poderem distinguir do homem, ou seja, uma expressão parva para concretizarem uma certa necessidade de afirmação. Não se pense que sou machista, muito pelo contrário. Penso apenas que não haverá qualquer razão para se demarcarem, pois as mulheres são e serão tão ou mais válidas do qualquer homem. Esta necessidade, que vem delas, demonstra falta de crédito em si próprias (auto-diminuição) e uma vontade em se afirmar...por algo que é idiota. As mulheres são lindas e indispensáveis e não precisam destas coisas....

Lúcia disse...

Oh meu querido anónimo. As mulheres não dizem "obrigada" para se demarcarem. Assim como, pelos mesmos motivos, não dizem "zangado". Dizem-no para concordar em género com a frase. Porque é uma regra.

Nelma disse...

Eu sou mulher e falo: "Muito obrigado!"
bjs p/ tds vcs

pa5132009.2 disse...

uma mulher deve dizer sempre obrigada... e quando se coloca o "muito"? muito obrigada ou muito obrigado? uma pessoa me fez uma correção outro dia e disse que eu deveria falar muito obrigadO e não muito obrigadA =X fiquei confusa!
abraço!

lina disse...

Boa noite e desde já muitos parabéns pelo que se escreve por aqui, mas mais ainda, pelo que se lê por aqui.
Na sequência da dúvida que também me surgiu sobre esta questão e após algumas leituras, "esbarrei" neste blog.Não me contive enquanto não "apanhei o fio à meada" sobre o correcto uso da palavra obrigado/a.
E perante isto só me resta dizer obrigada.
:)
Lina

Anónimo disse...

a observaçao desse r jaime so prova o quao ignorante e

Anónimo disse...

Obrigado pode ser usado como um verbo ou uma interjeição.

Pelas regras do português as interjeições são palavras invariáveis o que não acontece com os verbos.

Por esse motivo ao utilizarmos a palavra obrigadA estamos a usar o verbo obrigar

Francis Valadj disse...

Essa duvida sobre a utilização de Obrigado e Obrigada, trouxe-me duvidas.
1º - Porque agradecemos com Obrigado/a, se no dicionario a palavra Obrigado esta referida como "Forçado a"
2º - Gostava de saber se existe diferença entre o emprego da palavra Obrigado como "Grato". E também se seria este o motivo da confusão da utilização. Afinal reference a Obrigado de Grato, sempre no Masculino e o feminino pode ser aplicado apenas no Obrigado/a de "Forçado/a".

Grato.

S. Leite disse...

Penso que o motivo se prende com o facto de, ao ficarmos agradecidos, sentimo-nos "obrigados" a retribuir o favor/a simpatia. Daí dizermos "obrigado/a". Nesse sentido, acho que percebo a sua segunda dúvida... "obrigado", tendo-se vulgarizado como interjeição, devia ser igual para homens e mulheres; ao passo que o uso de "obrigada" poderia ficar reservado aos enunciados em que é particípio verbal, nas construções passivas (por exemplo, "ela foi obrigada a ficar").

Helder in UK disse...

Inacreditavel, a pelo menos 4 anos que este blog confirma aos bloggers que a esta forma de agradecimento depende de quem o diz. Pelo amor de DEUS ou DEUSA? Nao existe outra solucao, esta palavra nao pode ser alterada ou removida da lingua portuguesa. Agora, metam isso na cabeca, apprendam e move on.

Du disse...

Simples: a mulher sempre diz obrigada,independente de quem ela agradece e o homem obrigado, pelo mesmo motivo.

Anónimo disse...

Então se as pessoas do sexo feminino devem dizer obrigada, porquê não dizer muita obrigada, pois é feminino tbm. Eu sei que não soa bem mas porquê?

S. Leite disse...

Não soa bem porque "muito" é nesse caso um advérbio e, como tal, não pode ser flexionado em concordância com o adjectivo ou verbo a que está associado. Assim como não dizemos "ela é muita bonita" ou "ela é mesma gira", também não seria correcto dizer (estou) "muita obrigada" em vez de (estou) "muito obrigada".

Anónimo disse...

Muito obrigada pela explicação. Fa sentido. mais uma dúvida. Um advérbio é a classe gramatical das palavras que modificam um verbo, adjectivo ou outro advérbio. Então porque é que se diz muita sede, fome e pressa? Não entendo nada.

Antonio Souza disse...

Interessante a dúvida exposta pela leitora anônima.
O Sr S. Leite justificou a inflexão de "muito" por ser um advérbio, e citou exemplos como muita bonita. Mas então porque se diz muita sede, muita fome?
Eu uso corretamente essas concordâncias, mas a dúvida levantada me deixou curioso, principalmente porque ninguém ofertou uma justificativa a ela.

Também concordo que mulheres devam dizer obrigada. Tanto pela concordância quanto pelo carácter feminino da sentença. Quando ouço um obrigado vindo de uma mulher, me soa masculinizado, e acreditem, ninguém curte uma mulher de características masculinas, mesmo que seja só uma falsa impressão.

S. Leite disse...

Os advérbios modificam adjectivos, verbos e outros advérbios. Assim, em "muito bonita" a palavra "muito" é um advérbio e sabemos isso porque "bonita" é adjectivo. Já em "muita sede" e "muita fome" a palavra "muita" é um adjectivo, porque modifica um nome. É por isso que concorda com este último em género e número. Disponha sempre!

Antonio Souza disse...

S. Leite obrigado pela atenção, por esclarecer a todos que estão acompanhando este tópico e àqueles que futuramente virão aqui ter para tirar essa mesma dúvida.

Graça Feitais disse...

Descobri este blog por acaso e considerei-o extremamente útil! No que respeita ao tema em discussão, também já tive essa dúvida e continuo sem saber exatamente qual a forma correta! Contudo, tendo em conta que utilizo a palavra "obrigado" (sou mulher)apenas como uma interjeição, pois não me sinto obrigada a nada (situações do dia a dia, tipo:alguém me abre a porta! Digo "obrigado"! Apenas por boa educação e não porque fico obrigada a abrir a porta também!),na minha opinião uma mulher dizer "obrigado" está perfeitamente correto, pois as interjeições são palavras invariáveis. Mas é apenas a minha opinião!
Parabéns pelo blog!

S. Leite disse...

Tem toda a razão, quanto a mim. O meu problema pessoal em dizer "obrigado" é que me irrita um bocadinho depois ter de ouvir alguém comentar com algum sarcasmo: "obrigada, porque é uma senhora... ou não?"
:)

LUIZA SOUZA disse...

Meu bom dia ao autor do blogue.Observei muitas dúvidas em seu blogue a respeito de uma simples e complexa palavra"obrigado(a)".li atentamente tudo que está contido nesta pg.Como mulher,fiquei perplexa com a forma pronuciada de lguns homes, dirigida a nós mulheres.O que não agradou-me em nada.seja maculinizada ou não uma mulher.Deveriam ter vergonha.descriminação é crime.sou bem femenina não tenho nada contra quem seja masculinizada ou afeminado. respeito é bom e todo(AS) pessoas gostam de serem tratadas com respeito.A questam ai meus queridos é de;falta de cultura,educação,ética moral,principios e entre outros motivos relevantes.não vejo dificuldades em pronunciar esta palavra obrigado(a).Parem de confundir a cabeça das pessoas que entram no blogue em busca de uma informação correta.Obrigada pela atenção.Ateciosamente:lavs.

Rafael Jordan disse...

Luiza,
Você buscou por vezes utilizar de um vocábulário mais rebuscado, no máximo o que conseguiu foi um texto mal pontuado, e sem nenhum nexo aparente, portanto, quando não tiveres nada a acrescentar, limite-se ao bom e velho silêncio.
Obrigado!

alberto ferreira disse...

não concorde o modo obrigada como mode de agradecimento (feminino) pois no resto do mundo esse modo é unificado (obrigado pelo favor) tanto feminino quanto masculino, ha 20 e pouco anos para cá as novelas taxaram esse tal de obrigada!!!! pertubando a nossa ligua portuqesa/guarani que é tão bonita

mulherada novelista respeite "obrigado" unificado como em todo planeta............

Anónimo disse...

Achei interessante que aqui, regra gramatical é definida com "eu acredito que". Procurem a regra em uma gramática. Mulheres dizem "obrigada" e homens dizem "obrigado". Isso não é opinião, é regra de português.

S. Leite disse...

Pois é, mas acontece que muitas regras gramaticais (para não dizer todas) são relativas e mutáveis, porque sofrem alterações com o tempo, em função da utilização que os falantes fazem da língua. A forma "obrigado/a" é um bom exemplo disso, mas há muitos mais.
Inclusivamente, há gramáticas diferentes que fornecem regras gramaticais diferentes para as mesmas situações: isto acontece por exemplo com a conjugação de verbos e com o plural dos adjectivos compostos, mas não só. Portanto, é natural que o falante comum, como os gramáticos, acabe por justificar as regras de acordo com a sua opinião e análise pessoal e subjectiva...

Antonio Souza disse...

Acabei de ver a seguinte mensagem no Twitter: "Dad Squarisi ‏@Dadsquarisi
Ela diz obrigada. Ele, obrigado. Ambos respondem "por nada"."

Ok, isso é apenas outra opinião, dirão alguns.
Mas confesso que muito me agradou a sentença da professora Squarisi.

Para quem não conhece Dad Squarisi:

Dad Squarisi fez curso de letras na UnB.
Tem especialização em lingüística e
mestrado em teoria da literatura. Foi
professora de língua portuguesa e
literatura brasileira em todos os níveis de
ensino. Lecionou as mesmas disciplinas
em centros de estudos brasileiros no
exterior e no curso de formação de
diplomatas – Instituto Rio Branco
(MRE). Exerceu a função de consultora
legislativa do Senado Federal.
Mais iinformações em http://vai.la/2LAn

Silvio Batella Xavier disse...

A palavra obrigada/o está relacionada com o sentido de obrigação. A pessoa recebe um favor e se sente obrigada a pagar esse favor. Portanto diria, sinto-me obrigada... Abreviando, obrigada ou obrigado.

Nature disse...

acho que a palavra é empregue no sentido da pessoa que a aplica querer mostrar-se obrigada, compelida e até interessada a retribuir a amabilidade que lhe foi prestada.
Assim sendo, insisto que a única forma correta será as mulheres utilizarem o termo "obrigada", e os homens o termo "obrigado"
Paulo Coelho

S. Leite disse...

Concordo. É como dizer "grata" ou "agradecida", sem mais.

S. Leite disse...

Em todo o caso, e para manter viva a polémica, o facto de obrigado poder ser considerado uma interjeição , como olá, leva a que pareça estranho, desnecessário e "errado" modificá-la em género. Se observarmos o que sucede noutras línguas, como o inglês, o francês, o castelhano, etc., as palavras thanks, merci and gracias são uniformes. Assim deveria, talvez, ser o nosso "obrigado"...

Elielson Coelho disse...

IMAGINE O QUE ACONTECERIA SE TODOS.....RSRS

"O português é muito difícil!"

Eis aqui um programa de cinco anos para resolver o problema da falta de autoconfiança do brasileiro na sua capacidade gramatical e ortográfica.
Em vez de melhorar o ensino, vamos facilitar as coisas, afinal, o português é difícil demais mesmo. Para não assustar os poucos que sabem escrever, nem deixar mais confusos os que ainda tentam acertar, faremos tudo de forma gradual.
No primeiro ano, o “Ç” vai substituir o “S” e o “C” sibilantes, e o “Z” e o “S” suave. Peçoas que açeçam a internet com freqüênçia vão adorar, prinçipalmente os adoleçentes. O “C” duro e o “QU” em que o “U” não é pronunçiado çerão trokados pelo “K”, já ke o çom é ekivalente. Iço deve akabar kom a konfuzão, e os teklados de komputador terão uma tekla a menos, olha çó ke koiza prátika e ekonômika.
Haverá um aumento do entuziasmo por parte do públiko no çegundo ano, kuando o problemátiko “H” mudo e todos os acentos, inkluzive o til, seraum eliminados. O “CH” çera çimplifikado para “X” e o “LH” pra “LI” ke da no mesmo e e mais façil. Iço fara kom ke palavras como “onra” fikem 20% mais kurtas e akabara kom o problema de çaber komo çe eskreve xuxu, xa e xatiçe. Da mesma forma, o “G” ço çera uzado kuando o çom for komo em “gordo”, e çem o “U” porke naum çera preçizo, ja ke kuando o çom for igual ao de “G” em “tigela”, uza-çe o “J” pra façilitar ainda mais a vida da jente.
No terçeiro ano, a açeitaçaum publika da nova ortografia devera atinjir o estajio em ke mudanças mais komplikadas serão poçiveis. O governo vai enkorajar a remoçaum de letras dobradas que alem de desneçeçarias çempre foraum um problema terivel para as peçoas, que akabam fikando kom teror de soletrar. Alem diço, todos konkordaum ke os çinais de pontuaçaum komo virgulas dois pontos aspas e traveçaum tambem çaum difíçeis de uzar e preçizam kair e olia falando çerio já vaum tarde.
No kuarto ano todas as peçoas já çeraum reçeptivas a koizas komo a eliminaçaum do plural nos adjetivo e nos substantivo e a unificaçaum do U nas palavra toda ke termina kom L como fuziu xakau ou kriminau ja ke afinau a jente fala tudo iguau e açim fika mais faciu. Os karioka talvez naum gostem de akabar com os plurau porke eles gosta de eskrever xxx nos finau das palavra mas vaum akabar entendendo. Os paulista vaum adorar.
Os goiano vaum kerer aproveitar pra akabar com o D nos jerundio mas ai tambem ja e eskuliambaçaum.
No kinto ano akaba a ipokrizia de çe kolokar R no finau dakelas palavra no infinitivo ja ke ningem fala mesmo e tambem U ou I no meio das palavra ke ningem pronunçia komo por exemplo roba toca e enjenhero e de uzar O ou E em palavra ke todo mundo pronunçia como U ou I, i ai im vez di çi iskreve pur ezemplu kem ker falar kom ele vamu iskreve kem ke fala kum eli ki e muito milio çertu? Os çinau di interogaçaum i di isklamaçaum kontinuam pra jente çabe kuandu algem ta fazendu uma pergunta ou ta isclamandu ou gritandu kom a jenti e o pontu pra jenti sabe kuandu a fraze akabo. Naum vai te mais problema ningem vai te mais eça barera pra çua açençaum çoçiau e çegurança pçikolojika todu mundu vai iskreve sempri çertu i çi intende muitu melio i di forma mais façiu e finaumenti todu mundu no Braziu vai çabe iskreve direitu ate us jornalista us publiçitario us blogeru us adivogado us iskrito i ate us pulitiko i u prezidenti olia ço ki maravilia.

Unknown disse...

Ao meu ver a palavra Obrigado, como agradecimento, não tem nada a ver com o verbo obrigar, tanto que não consigo pensar em nenhuma conjugação do verbo que tenha sentido de agradecer e nem que agradecimento tenha alguma relação com obrigação. Obrigação e Agradecimento são sentimentos completamente diferentes, e por isso para mim, não faz sentido a interjeição ter relação com o verbo e deveria ser inflexível. Quando ouço uma mulher dizendo "obrigada", mesmo aceitando como certo, me vem sempre a mesma sensação que tenho quando ouço alguém dizer que está "meia louca", "meia magra", etc...

Mr. Pier disse...

Maria da Piedade.

Para acabar com essa polêmica, quero lhes dizer que a forma de agradecimento concorda com o gênero de quem está agradecido/a. Sempre falo obrigada, pq quem está agradecida por algo sou eu. Se eu fosse homem falaria obrigado, com certeza.

Bju!

JOSÉ LUIZ SARMENTO disse...

Uma mulher diz obrigada, um homem diz obrigado. Isto não é opinião, é regra. A comparação com outras línguas não colhe porque "thanks", "danke", "gracias", "merci", "grazie", etc não são adjectivos verbais como "obrigado", que é o mesmo que "grato" ou "agradecido". Em certas zonas dos EUA pode-se dizer "much obliged", que corresponde exactamente a "muito obrigado" (ou "obrigada"); mas, como os adjectivos em inglês, ao contrário do português, são invariáveis, "much obliged" tanto pode ser usado por homens como por mulheres. Finalmente, uma curiosidade: sabiam que "arigato" em japonês provém do "obrigado" português?

JOSÉ LUIZ SARMENTO disse...

Unknown, não está a ter em conta que o sentido das palavras evolui ao longo do tempo. O verbo "obrigar" é usado hoje sobretudo - mas não exclusivamente - com o sentido de "forçar". Mas ainda conserva acepções mais antigas, como "tornar-se credor". Assim, "estou obrigado" pode significar "estou em dívida". É este sentido que ainda é preservado na expressão de agradecimento.

Manuel Martinho disse...

Halo participantes no Forrum.
Consultei o dicionário da lingua portuguesa( da Porto editora)e verifiquei que o mais correto será
dizer obrigado e nao obrigada seja Homem ou Mulher,portanto nao vejo rasao para tao gande discucao

Patrixia disse...

Ouvi dizer que existem 3 formas de obrigado. a 1ª é qdo a mulher agradece, a 2ª é quando o homem agrace e a 3ª é qdo agradecemos em nome de mais pessoas, temos que dizer obrigado, mesmo que seja uma mulher. ISto procede? Grata, Patricia JS.

Anónimo disse...

Ninguem ainda abordou o assunto desta forma. Sinto que a única diferençca entre os dois termos é que dependendo do ambiete/atmosfera em que é proferido, suave gentil delicado com "a" e duma forma mais convicta firme determinada, com "o", ou não?»

Filipe Oliveira disse...

Ola boa noite, gostaria de tirar a duvida tb mas expondo o caso de outra maneira.
Imaginem que um homem faz um servico ou oferece alguma coisa a uma senhora, nao deveria ela lhe aderecar " obrigado" por ser neste caso o homem a fazer o servico ou a oferecer e claro vice-versa
Da forma como eu aprendi e que deve-se enderecar as pessoas a quem nos prestaram servico ou ofereceram conforme o genero m/f ou seja se uma senhora me oferecer ou prestar um servico eu adereco lhe obrigada para o homem obrigado.
Obrigado pela vossa ajuda

Filipe Oliveira
Macau

Filipe Oliveira disse...

Desculpem me o erro do aderecar qunado deveria ser enderecar

Filipe Oliveira disse...

Desculpem me o erro do aderecar qunado deveria ser enderecar

M. Reina disse...

Olá a todos e/ou todas! Na minha maior ignorância quanto ao assunto, gostaria de colocar a dúvida se obrigado(a) não se trata realmente do verbo obrigar, pois quando muitos respondem "de nada" não estamos a desobrigando, já que aparentemente a mesma não fica obrigada a nada?
Muito bom tudo que li até aqui. Obrigado.

MIGUEL HENRIQUE QUINHONES REINA disse...

Olá a todos e/ou todas! Na minha maior ignorância quanto ao assunto, gostaria de colocar a dúvida se obrigado(a) não se trata realmente do verbo obrigar, pois quando muitos respondem "de nada" não estamos a desobrigando, já que aparentemente a mesma não fica obrigada a nada?
Muito bom tudo que li até aqui. Obrigado.

MIGUEL HENRIQUE QUINHONES REINA disse...

Bom dia a todos e/ou todas! Na minha maior ignorância sobre o assunto, acredito que se trate sim do verbo "obrigar", pois a solução se encontra na resposta mais utilizada por muitos, que é "de nada", onde estamos desobrigando a primeira a nada. Sendo assim, verbo deve obedecer a concordância com o gênero, masculino diz "obrigado" e feminino diz "obrigada". Espero ter colaborado. Obrigado.

Basttos disse...

Boa tarde!!
É a primeira vez que visito esse blog.Amei.

Minha dúvida é:
Quando quero agradecer a Deus, eu posso dizer, Obrigada Deus ou Obrigado Deus?
Agradecida,
Dalva Bastos.

Cantora Rose Marie disse...

sempre falo obrigado,acho mais formal e não vejo a palavra como classe masculina da mesma forma digo a presidente não zcho que tira a feminilidade
...

Cantora Rose Marie disse...

sempre falei obrigado e não me acho masculina por isso já recebi varias repreenção mas defendo que o ou a não é norma e sim alg cultural

Anónimo disse...

Adorei esse blog, tirou minhas duvidas. Muito OBRIGADA.

marcelo silva disse...

NAO SEI PORQUE EXISTE TANTA COMPLICAÇÂO NA LINGUA PORTUGUESA NOS IREMOS FALAR ERRADO MESMO>>>IRONIA<<<<

Ana Moreira disse...

O particípio passado de qualquer verbo só deve ser usado em tempos compostos. Quando eu estou a usar a palavra obrigado como agradecimento, ou seja, como interjeição devo usar sempre "obrigado" e nunca "obrigada"

Ana Moreira disse...

Há pouco pus um comentário e aqui vai uma justificação de como deve ser utilizado o particípio passado de qualquer verbo:O particípio passado é usado nos tempos verbais compostos e na voz passiva.
Agora aqui fica o site para verificarem que tenho razão.
http://www.laits.utexas.edu/clicabrasil/sites/laits.utexas.edu.clicabrasil/files/PARTICIPIO%20PASSADO.pdf

Luis R. disse...

Esta é, na minha opinião, uma das maiores confusões originadas por palavras homónimas (palavras que se escrevem e se pronunciam da mesma forma, mas com significados diferentes).

Obrigado (interjeição e por isso invariável), aplicável como agradecimento ou reconhecimento de um favor ou gentileza.

Obrigado (adjectivo na função de predicativo do sujeito, ao qual se aplicam as regras de concordância em género e número), no sentido de forçado, coagido.