04 setembro 2007

Síndroma


Há dias ouvi um alguém declarar, na TSF, que não tinha “o sindroma de Aljubarrota”, a propósito da antipatia de muitos portugueses pelos espanhóis.
Ora, apesar deste uso frequente do substantivo síndroma como se fosse grave (portanto, escrito sem acento no i e pronunciado com tónica na penúltima sílaba, -dro) e masculino é, até agora, incorrecto.
O termo admite duas grafias e duas pronúncias (síndroma e síndrome, mas não “sindroma”) e é sempre feminino, seja qual for o domínio do seu significado (literal ou figurado).
Se não acreditam, confirmem aqui ou aqui, por exemplo.
E bom regresso ao trabalho, se for o vosso caso!

8 comentários :

red_label disse...

Parabéns pelo blog, tive conhecimento dele ontem pela Antena1, e que jeito me vai dar, tantos erros cometo.
Assim que tiver mais tempo vou ler com mais atenção, tenho algumas (leia-se muitas) dúvidas sobre a escrita em Português, mas não quero estar a pedir esclarecimentos que porventura já foram explicados.
Parabén pela iniciativa.

Ruben Barradas disse...

Antes de mais, gostaria de vos dar os parabéns pelo blog, especialmente pela forma descontraída como explicam e corrigem erros ortográficos que, infelizmente, se vão tornando comuns.

Ao mesmo tempo gostaria de vos colocar uma dúvida que tem surgido nalgumas discussões, e que está relacionada com as palavras história e estória. Embora raramente utilize a segunda versão, já a vi escrita nalguns livros e especialmente na imprensa escrita, designando um conto, um relato, ou algo semelhante. No entanto, também já vi quem defenda que a palavra não existe (pelo menos os dicionários que consultei deixaram-me essa ideia, já que não encontrei a expressão em nenhum deles...).

Gostaria imenso que me esclarecessem acerca destas duas palavras, se existe ou não a segunda, e, existindo, em que ocasiões deve ser empregue....

Mais uma vez obrigado...Aproveito para deixar cumprimentos à minha amiga Sandra Duarte!

S. Duarte disse...

Bem-vindo, Rúben, ao nosso blog! Estava já a responder à tua questão sobre os itens «história e estória», quando decidi escrever antes um post sobre o assunto, porque há muita gente que tem essa dúvida. Aguarda o esclarecimento. Um abraço :)

Joana (2º ano) disse...

Ao trabalho só dia 24, tal como ao reencontro :p a ver se combinamos jantarada e se o pessoal da turminha não se corta :\ E claro, este "síndroma" já não era novidade para mim :) beijinhos às professoras *

S. Leite disse...

Olá a todos e obrigada pelos comentários. Quanto a história/estória, gostaria de lembrar que já publiquei um breve artigo sobre o assunto, a 21 de Março. Podem procurá-lo pela data ou clicando em "palavras" e descendo até ao texto intitulado "Há histórias e estórias..."

S. Duarte disse...

Rúben, apesar de já ter sido explicada a diferença entre «história e estória», deixo aqui uma sistematização:

HISTÓRIA tem dois significados possíveis:

1. narrativa de ficção, conto, fábula
Ex. A educadora contou uma história às crianças.
2. narrativa baseada em factos reais, sucessão ou evolução de acontecimentos factuais
Ex. Sempre gostei de estudar a História de Portugal.

ESTÓRIA tem APENAS 1 significado:

narrativa de ficção, conto, fábula
Ex. A educadora contou uma estória às crianças.

Portanto, quando nos queremos referir a um conto, podemos escrever das duas maneiras - com H ou sem H.
Mas é sempre preferível usar com H, porque a palavra "estória" é um brasileirismo que surge por influência do inglês «story» (conto, lenda, fábula), por oposição a «history» (narração dos factos notáveis ocorridos na vida dos povos).

casccalensə disse...

Eu digo e escrevo "logotipo", "melancia" e "Oceania"; mas já vi escrito "logótipo", "melância" e "Oceânia"...o que está correcto afinal??

S. Leite disse...

Logótipo é mais correcto, como estereótipo e protótipo. Oceânia e Oceania são variantes. Melância??