19 setembro 2007

Não experimente “exprimentar”!


Como atesta a imagem gentilmente enviada pela Dulce, há por aí quem se esqueça de certas letras em determinadas palavras, como experimentar, adivinhar, adequar e subestimar, que assim aparecem como “exprimentar”, “advinhar”, “adquar” e “substimar”.

É verdade que esses grafemas correspondem a sons que mal se ouvem, mas essa não é razão suficiente para atentarmos contra a ortografia vigente... afinal, são as regras ortográficas que salvaguardam a unidade necessária para que nos entendamos por escrito! Embora, pessoalmente, seja uma adepta do alfabeto fonético internacional. Se todos os falantes das várias línguas o utilizassem, qualquer um poderia facilmente pronunciar uma sequência escrita noutro idioma, para além da vantagem de ninguém cometer erros de ortografia, porque cada som apenas seria representado por um único símbolo!


9 comentários :

Joana disse...

Que escândalo!
O publicitário que fez isso devia ser despedido :\ Acho extremamente, e cada vez mais, necessário o português em todos os cursos, nem que seja de matemática!
*

Pitx disse...

está a ser mázinha, caro(a) blogger,

é óbvio que eles se referiam a exprimentar de experimentar a prima e trataram de colocar tudo na mesma palavra.

que coisa, sempre a dizer mal, pá!

(aquele abraço. este blog é completamente obrigatório. tenho aprendido tanto convosco, pá. o problema é que aprendo e depois não decoro. que parvo, gaita!)

S. Leite disse...

Hehehe! Somos todos assim. Mas uma coisa é certa: aprende-se mais a ensinar do que simplesmente a ouvir o que nos ensinam. E é por isso que este blogue também é fundamental para nós :)

HM disse...

Já algum tempo que vos descobri e...pasmei!! Verdade.
Deveria agora congratular-vos e tal, mas creio que muitos o já fizeram antes de mim, não invalidando a admiração que nutro perante este espaço, sendo certo que me sinto condicionada ao escrever não vá o diabo tecê-las, o mesmo que dizer não vá pontapear a língua (não dava mesmo jeito algum).
Adiante.
Reparando no intróito do blog " Porque queremos partilhar a nossa maneira de saborear a língua!", deixo aqui a pergunta (desconheço se o assunto já foi tratado, na verdade não me dei ao trabalho de pesquisar, confesso): Porque ou Por Que?

Esta é uma das muitas dúvidas que se colocam por aí, cuja explicação não encontra unanimidade....

HM

S. Leite disse...

Olá, HM! Por acaso foi há bem pouco tempo que abordámos esse assunto, mais precisamente no dia 20 de Agosto. O tema é controverso, mas deixámos apenas a nossa opinião.
Quanto ao receio de cometer erros nos comentários, não se preocupe: TODOS temos telhados de vidro! O que é preciso é humildade para reconhecer o erro e vontade de aprender :)

Jaime disse...

A propósito de r's, às vezes tenho de pensar se escreve-se "interpretar" ou "intrepertar". O "per" claramente soa mal, pelo que deve ser "pre". Já o "tre" não soa muito mal, embora esteja mal.

S. Leite disse...

Ó Jaime...! Se cada um de nós escrever como lhe soa melhor... Talvez tenhamos muitos bons "compositores" de palavras, mas será difícil que nos entendamos!

Giovani Letto disse...

"Que mortes, que perigos, que tormentas,
Que crueldades neles exprimentas!" (Os Lusíadas, Canto IV, estrofe 95 - o velho do Restelo, Camões)
Deixa eu entender, meu caro blogueiro: Se o comerciante errou, logo Camões também errou? Sinto informa-lhe que a palavra "exprimenta" existe, no português quinhentista, e no Brasil.Se informe melhor.

S. Leite disse...

Obrigada pelo seu informado comentário, caro Giovani.
No português de quinhentos, sim, no Brasil não sei. Na variedade europeia, que é aquela sobre a qual escrevo aqui, "exprimentar" não existe. O próprio corretor acaba de sublinhar o erro!