01 maio 2007

Quis, pus, quiseres, puseres, quiseste...


É grande a tentação de escrever certas formas dos verbos pôr e querer com z – aquelas em que a vogal s tem esse som (o que acontece sempre que está entre duas vogais).

Muitos são, até, os que já nem têm dúvidas: escrevem “quiz”, “puzeres”, “quizeste”, com segurança e à-vontade, infelizmente.

Mas para aqueles que se questionam sobre a forma correcta de grafar estas e outras palavras, que gostariam de encontrar uma maneira fácil e inequívoca de saberem quando é que devem usar o z nas formas verbais, aqui fica uma verdade simples e eficaz: só se escrevem com z as formas dos verbos que no Infinitivo têm z. Assim, não restam dúvidas de que pus, puseste (de PÔR) e quiseres (de QUERER) se grafam com s, ao contrário de fizeres (de FAZER), traz e trazeres (de TRAZER) - embora em todas elas o som dessas duas consoantes seja o mesmo.


9 comentários :

Joana (2 ano) disse...

Mais uma dica pa n falhar :D
beijinho

Anónimo disse...

Acho que a minha mãe tem uns livros do Eça de Queirós muito antigos em que "quiser" está escrito com z.

Jaime
www.blog.jaimegaspar.com

S. Leite disse...

Jaime, tenho uma boa desculpa: eu NÃO sou desse tempo! :)
A sério: o que nos interessa é a norma actual, sempre. Se és daqueles que se justificam dizendo "mas dantes escrevia-se assim", não percas tempo a consultar este blog :P

Anónimo disse...

A mim o que me interessa é a norma futura! Puff, norma actual... Certas pessoas ainda vivem no presente... :-P

Jaime
www.blog.jaimegaspar.com

S. Leite disse...

O problema é que nada sabemos hoje sobre a norma futura. Mas provavelmente vingará o "quizeres"...

Anónimo disse...

Cara S, a norma futura é com x! Então na Internet uxa-xe xempre o x, não axas? :-P

Jaime
www.blog.jaimegaspar.com

S. Leite disse...

kixeres? Talvez tenhas razão... ui!

JAIRO MAGAVE disse...

ESCLARECEDOR!!!!

Anónimo disse...

sua postagem, apesar de não recente, deve ser utilizada com frequência. por isso vou acrescentar uma frase que facilitará a assimilação da regra do "s" nos verbos em questão:
você pode querer por, mas não deve.
é infalível!!!