01 maio 2007

Quis, pus, quiseres, puseres, quiseste...


É grande a tentação de escrever certas formas dos verbos pôr e querer com z – aquelas em que a vogal s tem esse som (o que acontece sempre que está entre duas vogais).

Muitos são, até, os que já nem têm dúvidas: escrevem “quiz”, “puzeres”, “quizeste”, com segurança e à-vontade, infelizmente.

Mas para aqueles que se questionam sobre a forma correcta de grafar estas e outras palavras, que gostariam de encontrar uma maneira fácil e inequívoca de saberem quando é que devem usar o z nas formas verbais, aqui fica uma verdade simples e eficaz: só se escrevem com z as formas dos verbos que no Infinitivo têm z. Assim, não restam dúvidas de que pus, puseste (de PÔR) e quiseres (de QUERER) se grafam com s, ao contrário de fizeres (de FAZER), traz e trazeres (de TRAZER) - embora em todas elas o som dessas duas consoantes seja o mesmo.


9 comentários :

Joana (2 ano) disse...

Mais uma dica pa n falhar :D
beijinho

Jaime disse...

Acho que a minha mãe tem uns livros do Eça de Queirós muito antigos em que "quiser" está escrito com z.

Jaime
www.blog.jaimegaspar.com

S. Leite disse...

Jaime, tenho uma boa desculpa: eu NÃO sou desse tempo! :)
A sério: o que nos interessa é a norma actual, sempre. Se és daqueles que se justificam dizendo "mas dantes escrevia-se assim", não percas tempo a consultar este blog :P

Jaime disse...

A mim o que me interessa é a norma futura! Puff, norma actual... Certas pessoas ainda vivem no presente... :-P

Jaime
www.blog.jaimegaspar.com

S. Leite disse...

O problema é que nada sabemos hoje sobre a norma futura. Mas provavelmente vingará o "quizeres"...

Jaime disse...

Cara S, a norma futura é com x! Então na Internet uxa-xe xempre o x, não axas? :-P

Jaime
www.blog.jaimegaspar.com

S. Leite disse...

kixeres? Talvez tenhas razão... ui!

JAIRO MAGAVE disse...

ESCLARECEDOR!!!!

requeri-mangachupada disse...

sua postagem, apesar de não recente, deve ser utilizada com frequência. por isso vou acrescentar uma frase que facilitará a assimilação da regra do "s" nos verbos em questão:
você pode querer por, mas não deve.
é infalível!!!