19 fevereiro 2007

Peru com direito a suplemento!



Há muito que andava tentada a meter-me com os rapazinhos do talho onde habitualmente compro carne acerca de um assunto que me provocava um certo tormento. Há dias, não resisti. Perguntei: “hoje o peru é mais saboroso por ter um suplemento?”

Ele respondeu, com um ar de grande admiração: “Desculpe?!”

“Refiro-me ao acento!” Retorqui eu, em jeito de esclarecimento: “A palavra peru não tem acento!”

As palavras agudas terminadas em -u (peru, nu, cru, caju) e em -i (javali, colibri) não precisam de acento gráfico. Apenas se acentuam as palavras agudas terminadas em -ó(s) ou -ô(s) (avó, avô), em -é(s) ou -ê(s) (café, você), em -á(s) (está, ananás) e em -em/-ens, se não forem monossílabos (também, parabéns).

Por sua vez, só se acentuam graficamente palavras terminadas em -u(s) ou -i(s) quando estas são graves, precisamente porque, caso contrário, a tendência seria para as lermos como se fossem agudas (júri, ténis, vírus, bónus, etc.).

Esta explicação já não a dei, é claro, senão o rapazinho ter-se-ia recusado a vender-me o peru!

S. Duarte

24 comentários :

Joana (2º ano) disse...

Peru.. nhamy nhamy!
O "findi" é somente uma expressão que utilizo aqui pela internet, é fofa =D
A do peru já tinha aprendido nas famosas aulas de PTII e TEC, aquelas duas professoras estão sempre a aumentar o nosso dicionário.
Professoras, tosteira ou tostadeira?
Beijinho

deprofundis disse...

Peru com acento é erro de pouca monta. Mas já fico nervoso quando nos talhos vendem "COSTOLETAS" ou "JOALHEIRA" (venderá jóias?). Ou quando na estação de serviço me estão a "CALIBRAR" as rodas (em vez de "Equilibrar". Ao menos esta é de calibre...

Dulce disse...

Pois, às vezes as pessoas chateiam-se quando as corrigimos. :)
(Descobri este blogue ontem, acho engraçado e útil...)
Sugestão: escrevam lá qualquer coisa sobre dois erros banalizados que muito me incomodam: a cedilha no "c" antes de "e" (françês, voçês) e aqueles "ouvis-te" "cantas-te" (por "ouviste" e "cantaste")...

nós disse...

Olá de novo, Joana! Boa pergunta... Nem a Infopédia nem o Dicionário Universal da Texto registam "tosteira" ou "tostadeira"; já o da Academia das Ciências, inovador como sempre, apresenta "tostador" como única alternativa a "torradeira" com o significado de "electrodoméstico em que se tosta ou torra pão"... Na Worten (!!) vi há pouco tempo uma secção de "sanduicheiras" e perguntei a mim própria se não seriam tostadeiras ( o termo que a minha mãe sempre usou lá em casa!), dado que um(a) sanduíche(sandes) que é tostado(a) deixa de ter esse nome (de resto já de si problemático). Ufa, isto dá pano para mangas! Em suma, tanto tosteira como tostadeira serão possibilidades em aberto, dado que surgem no discurso de muita gente. A palavra "tosteira" é legitimamente formada com o sufixo -eira, mas cremos ser mais comum a versão "tostadeira", que apresenta uma consoante de ligação, à semelhança de cafeteira ou chaleira.

nós disse...

Deprofundis, obrigada pelos exemplos! Mas atenção: os talhos podem vender febras, fevras ou fêveras, que são três variantes legítimas da mesma palavra!

nós disse...

Olá, Dulce! Bem-vinda à nossa "Língua à Portuguesa". Obrigada pelas sugestões, que já registámos.

Ruben disse...

Parabéns pelo vosso blogue.É uma ideia muito criativa e estão sempre em cima do acontecimento.Um beijinho da Carla, Rúben e Dudu para a S.

Cati disse...

Que feliz fiquei quando recebi um email do ISEC, assinado pela Drª Conceição Picoito. Que saudades do meu querido ISEC.

Fico contente por conhecer este blogue, estou certa que irá ajudar a esclarecer as dúvidas que por vezes nos surgem.

Um bom trabalho para todos os que colaboram para que este blogue cresça.

Um abraço,
Cátia Girão

sandra Guerra disse...

Fartei -me de rir com a sua explicação! Muito original a forma como se meteu com o rapazito por causa so peru!
Muito original a ideia de o levar a compreender que a palavra peru não levava acento.
Por acaso eu já sabia desta regra foi-me ensinado por alguém muito mestre nestas andanças da nossa Língua materna...
Alguém que nunca me esquecerei e que me ensinou regras com bastantes recheios e graças pelo meio...
Isec casa maravilhosa e com grandes mestres à mistura...
Obrigada!

sandra Guerra disse...

Agora lembrei-me de uma situação pela qual passei há uns tempos atrás.
Estava a caminho do Alentejo e cheia de fome parei num restaurante bastante conhecido pelas suas bifanas.O nome do restaurante não me recordo, apenas sei que as bifanas são excelentes.
Fica em Mora, logo à entrada...
Quando fui à casa de banho reparei que havia uma mensagem que dizia: " Por favor deite os papeis no caixote do lixo".
Fiquei assustada!
Agarrei na minha caneta que trazia dentro da sacola e coloquei o acento no seu lugar!
Papéis!

sandra Guerra disse...

(ressalva)* do peru

beijinhos para a S.D

nós disse...

Pois é... eu ando há meses para desenhar um círculo conspículo à volta da palavra "françês", que vejo todos os dias numa cartolina pendurada num ATL onde dão explicações. Já pensei em escrever ao lado: "se não sabem português, será que sabem francês...?" Mas seria maldade minha, acho eu.

lara disse...

Olá queridas professoras! Quero dar-vos os parabéns pelo vosso blogue. já fazia falta alguém que pudesse ajudar em algumas pequenas dúvidas, que às vezes podem surgir.
P.S: adorei a frase do peru. Beijinhos.

nós disse...

Olá, Lara! Obrigada pelo apoio. Apareça sempre e, se puder, divulgue o nosso blogue!

Gio disse...

Peru com suplemento... Lindo!
A abordagem tambem foi excelente!
As Super Professoras a fazerem o dia!

Sarita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sarita disse...

Ideia fantástica!! Em quatro anos de Faculdade fui dando valor à complexidade da Língua Portuguesa e nos dias de hoje sinto "pontadas" quando oiço coisas como "a gente temos" ou vejo escrito "à tanto tempo..."! Vamos mesmo divulgar este blogue... Um grande beijinho

António A. Serrano disse...

Ando há 46!!! anos a aprender muito e a ensinar algumas coisas. Este "blog" veio mesmo a propósito para aumentar os meus conhecimentos. Do pouco que sei, talvez me disponha a partilhá-lo com os ilustres visitantes.Há alguns "truques" que esta longa e maravilhosa experiência de ser Professor me foi dando a conhecer para ajudarem a ultrapassar as "traições" desta nossa bela Língua, às vezes um pouco mal usada. Por gente "de respeito"... Os que não foram ensinados não têm culpa, como lhes costumo dizer...
É claro que vou divulgar esta agradável maneira de nos pormos todos a falar bem da mesma coisa. Como já disse, tenho tudo a aprender e muito pouco a ensinar...

nós disse...

Obrigada, caro colega! Nós somos "novatas" e também temos muito que aprender. Se é verdade que gostamos de chamar a atenção de todos para erros frequentes e de ensinar o que sabemos, somos as primeiras a reconhecer que este blogue (com a colaboração dos leitores) também nos pode ensinar muito.

Socram disse...

Parabéns oficiais pelo vosso blog.
Acredito que com artigos tão interessantes como estes, o vosso sucesso é já uma realidade!

paulo disse...

Boas! Em relação à "tosteira" e "tostadeira", podemos verificar a existência da palavra "tostadeira" no dicionário Houaiss (pag. 7834).Significa "aparelho próprio para tostar pão, sanduíches etc." - vem de tostado + -eira. Em relação ao significado de sanduicheira, segundo o mesmo dicionário, trata-se de um "utensílio para fazer sanduíches quentes" (lol). Penso que podem coexistir, agora "tosteira", nunca vi nem ouvi. Espero ter ajudado...

nós disse...

Pois é, Paulo, grande falha nossa não termos ido ao Houaiss...! Mas como esse grande e excelente dicionário procura juntar o léxico português e o brasileiro, temos sempre algum receio de tirar conclusões que, afinal, não são as mais válidas para o Português Europeu. Em todo o caso, faz sentido o que diz, mesmo aqui para nós, Portugueses. No entanto, "tostado + eira"... parece-nos um pouco estranho! Não é costume formarem-se nomes em -eira derivados de particípios verbais. Será que estamos enganadas? Talvez "chaleira" seja, afinal, o resultado de "chalado + eira"!!...

paulo disse...

Boas! Vou averiguar. :)

paulo disse...

Boas! Realmente não é costume mas há as excepções. "Chaleira" = chá + -l- + -eira... A variação etimológica completa não é esta, mas ilustra bem. Há uma explicação para estes casos mas infelizmente já não me lembro...