30 junho 2008

A língua em foco


Está a decorrer o Encontro Comemorativo dos 20 Anos do ILTEC.
Trata-se de um conjunto de comunicações, acompanhadas de debates, que decorre hoje, dia 30, e amanhã, dia 1 de Julho, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

O tema - Discurso, Diversidade e Literacia: A Língua Portuguesa no Século XXI, - dá "pano para mangas". Desde a «complexidade da escrita e dos desafios que coloca ao leitor» até à crítica de estrangeirismos aparentemente absurdos que se vêm insinuando na nossa língua, passando por um levantamento de curiosíssimas palavras distintas para nomear uma mesma realidade (um pirilampo, um girino...), de acordo com diferentes regiões de Portugal (e diferentes visões do objecto), hoje houve oportunidade para que linguistas e membros da assistência partilhassem as suas preocupações e ideias sobre a riqueza, a complexidade e a diversidade da língua, sobretudo (mas não só) no que toca ao léxico. O Acordo Ortográfico não ficou de fora, como não podia deixar de ser, numa discussão deveras interessante, em que as intervenções do público não ficaram atrás das brilhantes comunicações.

Se quiserem e puderem ir até lá, ainda há cadeiras vagas... mesmo para quem não se inscreveu!

6 comentários :

Emboscada disse...

S. Leite,
Gosto da sua modéstia (será verdadeira?).
Então, lá vai mais uma para ver se é tão humilde assim.

Nesta postagem, logo nas primeiras linhas, está a repetição de uma palavra com a mesma raiz.
Um verdadeiro atentado à vaidade feminina da Língua... Desta vez, ao pintar os "lábios", ela ultrapassou os limites!

S. Leite disse...

Cara Emboscada:
Creio que se refere ao verbo decorrer, que aparece por duas vezes, uma no infinitivo e outra no presente do indicativo.

Trata-se, portanto, não da "repetição de uma palavra com a mesma raiz" (se a palavra fosse a mesma, seria ridículo e desnecessário dizer que uma só palavra tem a "mesma" raiz), mas antes da utilização do mesmo verbo, com duas formas diferentes (portanto, são palavras diferentes). Não vejo mal nenhum nisso, por várias razões, incluindo as seguintes: a) o meu texto foi escrito sem quaisquer pretensões estéticas; b) mesmo que as tivesse, sou imperfeita e a minha escrita também; c) o defeito que encontra no meu texto nem sequer é propriamente um defeito, no meu entender, muito menos um erro.

Se aquilo que aqui escrevi atesta a minha falta de modéstia, nem sei nem me interessa. E, tendo em conta os objectivos deste blogue, espero que também não interesse aos outros leitores.

Anónimo disse...

é tão fácil falar atrás de um nick ... estás com medo de dizer quem és ó feiticeira?


salvador

Anónimo disse...

vai te embora oh melga

Anónimo disse...

Deve ser a melga da isabel da foiçe com cedilha haha! Agora arranjou outra alcunha para voltar à carga. Que tristeza... faz qq coisa de útil, mulher!

Alice

Jorge disse...

As professoras deviam fazer uma triagem dos comentários que não têm interesse para este blogue. Normalmente o que não presta vai para o lixo e é assim que devem fazer.
Se não o fizerem, qualquer demente ou ignorante poderá deixar aqui os seus comentários.