26 abril 2007

Dilema

"Um garoto, sozinho em casa, tenta-se a provar a bebida que está numa garrafa. Diz lá «Veneno». Hesita, e à semelhança do que o pai costumava fazer, consulta um dicionário: «substância que envenena». Envenenar, nova consulta: «tornar venenoso». Já agora (o pai também procura muito) venenoso = «que contém veneno». Fechou-se o círculo. Bebo ou não bebo?”

Aldónio Gomes e Fernanda Cavacas, A Vida das Palavras: Léxico

O pai do garoto até incutia um excelente hábito ao rapaz. Infelizmente, não dera a devida importância à escolha de um bom dicionário, que não caísse numa circularidade viciosa, e que definisse os termos de forma rigorosa e inequívoca...!

4 comentários :

Vera(2 tarde) disse...

Realmente é verdade.Há imensos dicionários que são um ciclo vicioso e a pessoa acaba por não saber o que a palavra quer dizer..há que saber escolher;)beijinho*

S. Leite disse...

O problema é que os dicionários são como as pessoas: todos têm os seus defeitos (e virtudes!) :)

Joana (2º ano) disse...

Pronto e o miúdo juntamente com o seu pai, beberam o veneno e morreram, tipo romeu e julieta.. q fofos =p
Eu por acaso não sei como aprendi a palavra veneno, mas n foi certamente pelo dicionário e ttambém não saberia explicá-lo, acho eu! Coisas tão simples, enfim.. Beijinho

Jaime disse...

A minha mãe tem um dicionário de inglês que na entrada "FBI" diz para ir ver "CIA" e na entrada "CIA" diz para ir ver "FBI". Ainda perdi um dia até perceber que não valia a pena continuar a saltar de entrada em entrada.

Jaime
www.blog.jaimegaspar.com