11 Janeiro 2008

Uma questão de género


Desde aquele engraçado sketch dos Gato Fedorento que muita gente passou a saber que grama era um substantivo masculino.
No entanto, ainda há outros substantivos que deixam muitos de nós com dúvidas quanto ao respectivo género. Alguns deles, em virtude da insistência dos falantes em aplicar-lhe o género errado, até fizeram mudar os dicionários: é o caso de babete, avestruz e bebé. O primeiro, que era feminino, passou a masculino; o segundo era masculino, mas passou a feminino, e o terceiro era masculino e passou a ter dois géneros!

Quanto a poeta e a personagem, verificamos que o primeiro era exclusivamente masculino e hoje em dia também se pode aplicar às mulheres (estando, ao que parece, a flexão no feminino poetisa em vias de extinção); e que o segundo tanto pode ser feminino (pois tem o mesmo étimo que pessoa), como masculino.
Não admira que, com tantas mudanças, haja muita hesitação! Felizmente, as dúvidas são puramente linguísticas...

2 comentários:

Jaime disse...

Hum, o que se aprende aqui. Até agora diria que "poetisa" é que está certo. Diria que "a poeta" é um erro do calibre de "a actora".

S. Leite disse...

Pois é, Jaime. Ao que parece, algumas poetisas acharam que a flexão no feminino não fazia sentido e começaram a intitular-se "poetas". A moda pega e... a língua muda!