04 Janeiro 2009

“Põe-os” ou “põe-nos”?


Será que se podem usar ambas as formas ("põe-os" e "põe-nos") ou apenas uma delas? Os e nos significarão, nestes casos, a mesma coisa, ou serão pronomes diferentes? A frase “põe-os à prova”, por exemplo, está correcta?




São perguntas que fazemos para saber se os leitores têm esta dúvida e querem opinar sobre as suas possíveis respostas...

7 comentários:

Anónimo disse...

olá boa noite,
na minha opinião o termo não está correcto.Explicá-lo morfologicamente de facto não sei mas não me soa :) o que acho mais correcto é "põe-nos" à prova..porque está a dizer para os experimentarmos, experimentar algo logo o "nos", até a galinha põe-nos (aos ovos) e não põe-os.Mas se calhar pode dizer-se " a galinha os põe" será assim,ou fiz uma confusão de todo o tamanho?!!
cumprimentos,

Isabel

Anónimo disse...

Boa tarde!
Eu digo que está correcto. Porque o anúncio indica a quem lê a pôr os animais à prova. Por isso tu "os pões" à prova, Põe-os a eles (animais). Se fosse põe-nos era Põe-nos, a nós, à prova.
Continuação de bom trabalho!
Cumprimentos
Patrícia

Nuno Silva disse...

Em meu entender, a forma correcta é «põe-nos» por causa da nasalação da vogal do radical. O verbo vem do latim «ponere» que, em Português passou a ser pronunciado com o «o» anasalado. A primeira pessoa do singular do Presente do Indicativo e todo o Presente do Conjuntivo conserva o «n» do étimo latino. Já nas restantes pessoas do Presente do Indicativo, a nasalação é indicada por um til que, desse modo, substitui o «n». Então, em termos práticos, «pões» está por «poens» (que tanto quanto me recordo seria grafia medieval) e «põe» por «poen» ou «poem». Nesta circunstância, o pronome complemento «o» assume a forma «no», como sucede, por exemplo, em «dão-NO», «comem-NO» ou «puseram-NO».

Nuno Silva disse...

Depois de responder, fui assaltado por uma dúvida: é que no exemplo dado, o verbo «pôr» está no Imperativo. E, como tal, pensou a minha dúvida por mim (se calhar é do adiantado da hora…) talvez seja «põe-o» e não «põe-no», como defendi. Mas, depois, pus-me a raciocinar. É que o Imperativo «PÕE tu» assume a mesma forma que a 3ª pessoa do Presente do Indicativo: «ele PÕE». Ora, a conjugação pronominal deste tempo é: «ponho-o», «põe-lo», «põe-no», «pomo-lo», «ponde-lo», «põem-no». Logo (por consequência, por conseguinte, como diria o meu primo), se o P.I. é «põe-NO», então o Imperativo também o é. Ponto final.
E continuem com estes quebra-cabeças que neste país de cinzentões que só pensam em futebóis e na crise, é preciso pôr as pessoas a pensar. Vá, põe-no aí…

S. Leite disse...

Até a mim me conseguiu baralhar, ó Nuno!...

Anónimo disse...

PRECISO TIRAR UMA DÚVIDA.
ESTOU ESCREVENDO UM TEXTO QUE CONTÉM A SEGUINTE FRASE: Conforme os anos anteriores não teremos expediente no carnaval.
O correto é "conforme os anos anteriores" ou conforme nos anos anteriores"?

S. Leite disse...

Conforme os anos anteriores.