07 janeiro 2009

Põe-nos (e não "põe-os")


Já toda a gente reparou, com certeza, que os pronomes o/a(s), quando associados às formas verbais por meio de hífen, mudam por vezes de forma. Umas vezes tornam-se lo/la(s), como em “tu entende-lo” e “vou dá-la” (em vez de “tu entendes-o” e “vou dar-a”), outras vezes passam a no/na(s), como em “põe-nos aí” ou “deram-na a ele” (e não “põe-os aí”, nem “deram-a a ele”).


Ora, o pronome o/a(s) passa a lo/la(s) quando a forma verbal termina em s, r ou z. Nesses casos, a consoante em questão é suprimida. Assim, temos: fazes + a = faze-la; pedir + os = pedi-los; traz + o = trá-lo.


A razão para a forma no/na(s) em vez de o/a(s) é esta: quando as formas verbais terminam em ditongo nasal e o pronome o/a(s) está à sua direita, este é “contaminado” por esse ditongo nasal, que faz aparecer a consoante “n”, também nasal, antes da vogal o ou a do pronome.


Naturalmente, algumas pessoas preferem continuar a dizer "põe-os", porque lhes faz confusão usar a forma "nos" quando ela se refere a "eles" ou "elas" e não a "nós"... no entanto, espero que não restem dúvidas de que o texto da imagem publicada no dia 4 deveria ser corrigido!


3 comentários :

António Lopes disse...

A propósito de dúvidas (e o Português suscita muitas), gostaria que esclarecesse qual o imperativo dos verbos terminados em –ZER, como DIZER, FAZER, TRAZER e seus derivados. Usando o verbo dizer como referencial, qual é correcto dizer: DIZE tu ou DIZ tu? A forma correcta influencia naturalmente a conjugação pronominal, em que a dúvida persiste. Será: DI-lo ou DIZE-o? Pessoalmente, penso que a forma mais correcta (uma vez que segue a norma da formação do Imperativo) será DIZE (tu) e DIZE-o (tu). No entanto, a voz popular opta por DIZ (tu) e DI-lo (tu). E como nem sempre vox populi vox Dei… daí a razão da minha pergunta. Os meus agradecimentos

S. Leite disse...

É verdade, nem sempre aquilo que o "povo" diz é o mais correcto. No entanto, as línguas tendem a mudar sobretudo consoante o uso que os falantes vão fazendo e as formas verbais sofreram muitas alterações ao longo dos tempos nesse sentido.

O Imperativo dos verbos dizer, fazer e trazer, na 3ª pessoa singular, hoje, tanto pode ser "diz", "faz" e "traz" como "dize", "faze" e "traze"(portanto, "di-lo tu" ou "dize-o tu"). Mas "dize-o" acaba por soar como "fiz-o", que está errado, e talvez por isso haja mais falantes "cultos" a optar por "di-lo", etc.
Para obter esclarecimentos rápidos sobre verbos e respectivas conjugações, recomendo que consulte a Mordebe, em www.iltec.pt/mordebe

Anónimo disse...

"Ele os põe/põe-nos.
Ele nos põe/põe-nos."

Quando usada a ênclise, somente o contexto nos fará perceber ao que ou a quem o pronome oblíquo refere-se?