09 setembro 2011

Rular?!!

Decididamente, a língua muda mais depressa do que nós imaginamos. Agora "rular" significa o mesmo que o verbo inglês to rule, na acepção em que é usado em linguagem familiar, ou seja, no sentido em que se aplica a algo popular, que se impõe sobre o resto, que comanda o gosto e a moda.




Assim, na capa da edição portuguesa de Diary of a Wimpy Kid, no lugar de My books rule!, eu, "cota" como sou, preferiria ler algo como "os meus livros são um sucesso" ou "os meus livros são demais!" (fazendo já aqui uma concessão ao "demais" que se tem vulgarizado como adjectivo na linguagem familiar, mas que pelo menos é português).
Para mim, traduzir a frase por "os meus livros rulam!" é tão absurdo como escrever "os meus bucos são demais!" (Sim, os meus "bucos". Se rule é "rular", porque é que books não hão-de ser "bucos"?!). Mas o tradutor está, certamente, atento àquilo que o público-alvo do livro diria, de facto, para exprimir a ideia. E, ao que parece, a expressão "qualquer coisa rula" já se vai vulgarizando...

Custa, claro, a quem tem amor à nossa língua. Mas se pensarmos bem, é o que aconteceu com muitas palavras que hoje consideramos "nossas", como lanche, queque, fiasco, charme e tantas outras. É preciso ver que, em muitos casos deste, o que nos desagrada mais é a novidade estranha, a mudança em si, talvez por receio de não a sabermos acompanhar... Mas a mim irrita-me sobretudo o servilismo tosco do empréstimo desnecessário. Daqui a uns anos ainda caímos no absurdo de ouvir qualquer coisa como "os kides cules é que rulam na secule"...

2 comentários :

Odinilson Lima disse...

Que blog bom ! :)
Hum, a língua muda, isso é fato e não tem como ser diferente. Nosso português veio do latim vulgar. Já o "meu" português veio dos navegadores português que falavam a língua do "povão".

Eu acho muito bonito falar "tu és" "tu foste". Mas na linguagem coloquial é impossível. Falo "tu é", "tu foi" etc.

As palavras estrangeiras fizeram parte da nossa realidade no ontem, fazem no hoje e sem dúvida farão no amanhã. Espetáculo e show são sinônimos, porém eu uso muito mais a última.

Vanessa Guedes disse...

Eu concordo plenamente. Comprei um desses livros agora para a minha filha, e porque até achei que estavam bem traduzidos. Que pena não ter reparado na capa, se não nem comprava! Ela, que tem 8 anos, pergunta-me: "Mãe, o que é rulam?" Eu pensei que ela tinha lido mal alguma palavra, e nem queria acreitar quando vi isto na capa do livro. A língua muda, mas isto é demais! Eu vou reclamar à editora!