21 abril 2009

Dispor ou dispôr?


Dispor, como inferior, sem acento no o. O mesmo acontece com compor, propor e supor.
No Infinitivo, apenas o verbo pôr leva (por enquanto) acento circunflexo,
pois assim se distingue da preposição por.


22 comentários :

Anónimo disse...

Agudo ou circunflexo?

Como vê, no melhor pano cai a nódoa. Venha de um pintor de letreiros ou de uma professora de português.

Alberto Sousa

Bárbara C. S. disse...

Na verdade, ele não leva acento agudo, mas sim acento circunflexo.

S. Leite disse...

Obrigada, caros leitores. Desculpem a nódoa! Este não é certamente o melhor pano!...
;)

S. Leite disse...

Nunca é de mais esclarecer o seguinte: aquilo que se pretende aqui é alertar as pessoas para um erro que muitas cometem sem consciência disso. A fotografia é apenas um complemento de carácter ilustrativo e até estético (no sentido em que as imagens acrescentam alguma cor e diversidade gráfica ao blogue). Não pretendemos troçar dos "pintores de letreiros" nem ridicularizar quem se engana e sempre admitimos que também nós cometemos erros e também nós vamos sempre aprendendo.

Ângelo disse...

Caras S. Leite e S. Duarte,

Antes de mais, muito obrigado pelo vosso blog! Este vai passar a ser, para mim, um apoio para o esclarecimento de dúvidas relacionadas com a nossa incrivelmente difícil língua Portuguesa.

Quero também deixar-vos um reforço positivo: não se deixem ir abaixo, ou algo que se assemelhe, por comentários sem nexo! O comentário do Sr. Alberto Sousa, além de indelicadamente "gozão", foi inapropriado, pois é ÓBVIO que a colocação da palavra "agudo" em vez de "circunflexo" foi claramente um equívoco e não o desconhecimento da língua, como tal é demonstrado pelo vosso currículo.

Keep up the good work,

Angelo Dias

S. Leite disse...

Olá, Ângelo! Obrigada pelas suas simpáticas palavras.

Anónimo disse...

Citando S. Leite:

"Olá, Ângelo! Obrigada pelas suas simpáticas palavras."


O "Obrigada" está incorrecto, pois é um acto de agradecimento em que independentemente de o sujeito ser masculino ou feminino a expressão correcta a utilizar será:

"Obrigado"


Um pintor de letreiros ;)

S. Leite disse...

Não é essa a minha opinião, caro pintor de letreiros, como pode constatar se ler o artigo sobre o assunto. Posso e devo dizer e escrever "obrigada", assim como "agradecida", porque sou mulher.

Anónimo disse...

Não confie em tudo o que lê... sei o que digo e com bastante segurança, mas ninguém a impede de falar ou escrever mal.


Novamente o pintor de letreiros.

Cumprimentos

S. Leite disse...

O artigo que lhe recomendei era meu ;)
Mas tem razão, vou optar por não confiar nas suas palavras. Os particípios agradecida, grata e obrigada não podem ser consideradas formas ilegítimas ou incorrectas. O que não quer dizer que não se possa aceitar que uma mulher profira a interjeição "obrigado", alegando-se que, enquanto interjeição, é invariável. Tudo depende do ponto de vista e pelos vistos o seu é diferente e... anónimo.

Anónimo disse...

Visto que as interjeições são palavras invariáveis, a forma a usar deverá ser única -obrigado (no masculino) - independentemente do género ou número do sujeito.

Um pintor de letreiros anónimo.

S. Leite disse...

Foi isso mesmo que escrevi em Março de 2007, no artigo "Obrigado ou obrigada"
(http://linguamodadoisec.blogspot.com/2007/03/obrigado-ou-obrigada.html):


«[...] tratando-se de uma interjeição, também é natural que muita gente resista à ideia de flexioná-la no feminino, uma vez que as interjeições são invariáveis. Sob esse ponto de vista, tanto um homem como uma mulher podem dizer simplesmente "obrigado", com a mesma naturalidade com que dizem "olá", "adeus", ou "viva".
Há, portanto, lugar para uma certa ambiguidade na interpretação do termo, conforme este seja encarado como particípio verbal ou como interjeição.»

Anónimo disse...

É chatinho, o pintor..!

Rita

Anónimo disse...

Obrigado... Rita!!!


O pintor de letreiros chatinho

Anónimo disse...

Pois é!
Concordo consigo Rita.

E Sr. Pintor, altere a sua assinatura para: " O pintor de letreiros anónimo e chatinho"

Mas, o importante é felicitar as Ex.mas Sras. S. Leite e S. Duarte pelo blogue super interessante.
Well done!

Leonilde

Anónimo disse...

Então dispôr está errado?

Nunca se deve usar dispôr, é isso?

Obrigado pelo esclarecimento (que sou homem, lol)

- já agora e desculpem a critica pois cada um faz o que quer, mas não sei porque pessoas com tão cuidado português acabam comentários com well done, keep up the good work... gente fina!

Anónimo disse...

É um erro comum, mas o acento circunflexo apenas se usa na palavra «pôr» e não nos seus derivados, como propor, compor, etc...

Anónimo disse...

O pintor de letreiros é realmente chatinho, deve ter pouco que fazer.
Mas as senhoras dos estrangeirismos, num blog de língua portuguesa, tenham dó.
Já agora, aproveitem, sras e srs comentadoras(es), para aprender com as professoras e comentem apenas algo de útil.
Obrigado(!) caríssimas colegas.
Um coordenador editorial que encontrou aqui ajuda para o seu trabalho.

Anónimo disse...

Tem graça.
Depois de comentar, percebi que esta entrada do blog tem já quase três anos.
A Net está a tornar-se arquivo, para além de apoio na pesquisa.
Boa tarde.

S. Leite disse...

Agradeço as suas palavras. Fico contente por saber que estes artigos ainda são úteis, apesar de datados.

M. Gunza disse...

Sem dúvida que são úteis; tanto para ensinar como para alegrar aquele que os comentários se põe a analisar. Estas engalfinhadas e inteligentes (algumas) discussões são sem dúvida motivos de alegria para muitos corações.
Não devendo levar a mal, penso que a discussão da nossa língua é uma questão fundamental - ainda por cima com toda esta inovação, a língua foi, e sempre será, um objeto de estudo em constante mutação.
O novo acordo ortográfico vem-nos mostrar que motivos para discussões não hão (-) de faltar.
Excelente trabalho, Wonderfull, Très bien!
(Chique a valer)

Um estudante,
M. Gunza

Anónimo disse...

Olá estudante..
Excelente, très bien, mas não wonderfull..este só leva um 'l'
Até vá lá se permitir anglicismos, mas angli-sismos não!