24 março 2009

Os [média] e não: [os mídia]

Parece irónico, mas os próprios meios de comunicação social pronunciam incorrectamente esta palavra. Mas afinal, porquê [média] e não [mídia]?
Porque se trata de uma palavra latina, e por isso devemos respeitar a sua fonia e grafia originais, ou seja, pronunciando o e aberto - [média] -, mas escrevendo sem qualquer acento gráfico: media.
Uma informação adicional: trata-se de uma palavra no plural, cujo singular é medium.
Portanto, tal como temos: o curriculum/os curricula; o corpus/os corpora; temos: o medium/ os media!

Nota: no português do Brasil, a pronúncia é [mídia].

8 comentários :

Florbela Nunes disse...

Hum... adorei a descrição do blogue. "Apetitosa"!

beijinho

Florbela

Jorge Lopes disse...

Ora até que enfim alguém “põe os pontos nos ii” e corrige um erro recorrente, que imita a pronúncia inglesa. Penso que este é um reflexo da brilhante ideia dos cinzentões que nos governam por terem retirado o latim do ensino. Quem estudou latim saberia pronunciar correctamente essa (e outras) palavra, uma vez que lhe bastaria ir ao étimo do vocábulo. Quanto ao facto de os Brasileiros pronunciarem “mídia” não é de espantar. Por duas razões – porque imitam tudo quanto vem dos States e porque há 500 anos que se esforçam por falar português.

Marco Romanelli disse...

Cá no Brasil, teimo a tentar falar português, de que uso muito a expressão "em gênero, número e grau", para significar algum tipo de perfeição. A grafia brasileira "as mídias" está próxima disso, pois já erra em gênero e número. Quanto ao grau, advogo que a origem de tal preciosidade tenha sido a transmissão oral da cultura, aos que foram estudar o assunto no estrangeiro e não se deram ao trabalho de ler coisa alguma: se o tivessem feito, não teriam cunhado o neologismo a partir da prosódia anglicana de uma palavra latina. Profissionais de comunicação a perpetrar coisas assim só pode ser algo superlativo. "As mídias" seriam, portanto, o erro perfeito, em gênero, número e grau...

Claudia Ribeiro disse...

Sou de Viana do Castelo. Actualmente moro em São Paulo. Compreendo a questão de outro modo. No Brasil não se fala o português e sim o brasileiro. É outra língua, é outra cultura. O português de Portugal é somente para os portugueses. Com os comentários feitos percebe-se o quanto nos faltam os estudos culturais.

Anónimo disse...

Muito me espanta quando portugueses dizem que brasileiros gostam, ou mesmo, admiram os EUA a ponto de aderir a termos ou expressões da língua inglesa...um exemplo bem comum, em Portugal não se compram blusas, e sim t-shirts. Além de todos se sentirem extremamente contentes em corrigir a pronúncia em inglês de qualquer outra pessoa. E Cláudia se referiu ao Português falado no Brasil com toda razão e muita sensibilidade: trata-se de uma língua que (ainda bem!) sofreu e sofre diversas influências e não se engessou no tempo, afinal, uma língua não pode ser estática no tempo. Desse modo, nosso Português é repleto de expressões oriundas do tupi-guarani (sim, a maravilhosa língua desse belíssimo povo que Portugal dizimou por meio de um estúpido genocídio), de línguas africanas e outras tantas influências das quais nos orgulhamos imensamente. E mais ainda, nos orgulhamos muito por termos um rico vocabulário que nos permite compreender melhor outras línguas sem constranger os colegas portugueses, por exemplo, com constantes expressões faciais de impaciência e intolerância linguistica e cultural. E novamente retomo o comentário da Cláudia e o endosso, pois mais do que desenvolvimento político e econômico, o cultural ultrapassa, e deve ultrapassar as fronteiras territoriais dos países, sobretudo quando eles partilham de características tão próximas. As críticas e o afastamento somente empobrecem culturalmente.

Anónimo disse...

No Brasil não se fala o português e sim o brasileiro

lol - é a mesma coisa.

Com o comentário feito ("outra língua,outra cultura") percebe-se o quanto nos faltam os estudos históricos.

Se o português de Portugal é somente para os portugueses, porque raios andamos nós a ver novelas brasileiras sem dicionários ou traduções há 40 anos?

Orlando Nogueira disse...

Acho que as pessoas muitas vezes nem sequer sabem o que dizem...quando alguém vem aqui dizer que o Brasil fala brasileiro, nem sei o que dizer a tal besteira. Todos sabemos que cada terra tem seu uso. Portugal, país de dimensões bem reduzidas, temos usos e costumes diferentes. Vamos ao Porto e e constatamos que há palavras que nunca as ouvimos falar,vamos ao Algarve a mesma coisa, e por ai fora. O que esperavam do Brasil do outro lado do Atlantico?? Para mim eles até falam palavras que veem no dicionário português, que muitos portugueses nunca ouviram falar. Português antigo?? Deixa-lo, mas é português...uma palavra que 80% dos portugueses não sabem, nem nunca ouviram falar...AÇOUGUEIRO.... Deixem-se de politiquices, cada um fala do jeito que aprendeu. Estive no Brasil e não precisei de tradutor nenhum, ora se não falam português, que eu tentei na perfeição falam chinês?? Deixem de pensar que são donos da língua portuguesa...Angola tem o seu jeito, Moçambique tem o seu jeito....todas as ex colónias tem pronuncias, e certas palavras que vão ao encontro da terra. Vejam o inglês...as pessoas pensam que o inglês falado no mundo é igual?? Enganam-se, os britânicos gostam com o inglês que se fala na América...mas garanto-vos, se não fosse a América o inglês não teria a projecção que tem hoje...tal e qual o Português se não fossem as ex colónias. Deixem-se de ser igoistas e deixem cada um usar o português da forma que entender, criar novas palavras...a ultima que ouvi veio de Moçambique....BOU BICHAR PARA O PÃO.....qualquer coisa como...VOU PARA A FILA,(AGORA DERAM EM DIZER VILA E NÃO BICHA) DA PADARIA, OU DO PÃO.

Anónimo disse...

Sou muito ignorante como português e dou muito erro e as vezes erros crassos de palmadas ou tabuada nas mãos e ai entra o normal sotaque ou pronuncia da area zona cidade pais etc e uma coisa sei na lingua portuguesa quando não temos de raiz uma tradução directa qpor regra nesses casos usa-se o termo na lingua nativa e correta pronunciação se possível mas acabamos por assassinar o termo no nativo dialeto como por exemplo Tshirt e tantas mais q não me recordo mas ja não dizemos jeans chamamos pela mae exclamando novamente em e voz alta cadê minha calça de ganga ?