18 outubro 2010

"rails" para quê?

Será mesmo necessário empregar o estrangeirismo rails a torto e a direito, ao ponto de ele já aparecer nos dicionários?
Num livro para crianças, fará sentido fazê-las tropeçar na pronúncia de uma palavra intrusa no meio de um texto em português?
O que é que falta aos trilhos e aos carris, que sempre nos serviram tão bem?

5 comentários :

Huldyana Paiva disse...

Uma visitinha brasileira por aqui. Gostei muito do blog.
:)

Anónimo disse...

Viva, no meu dia a dia, quer oralmente quer na escrita tento sempre usar o menos estrangeirismos possível!
E por isso, criei um blog muito simples ou tem várias traduções de estangeirismos para lembrar a malta de usar as palavras em Portugues e não em Inglês.

o blog é este: http://dic-estrangeirismos.blogspot.com/

carolina de Meireles Pelixo disse...

Num livro para crianças, também já me parece demais!!!

Jamiro Pinheiro disse...

Que absurdo! Que livro é esse!?
Também eu faço uma visitinha brasileira por aqui. Embora haja algumas diferenças do Português de Portugal e daqui do Brasil (apesar do acordo - que acordo?) - esse é um blog de utilidade pública! Parabéns.

Gerailton disse...

Sou professor da língua inglesa e seu o que sente ao abordar estas situações, porém, pare, e perceba que a língua inglesa já faz parte de nosso cotidiano. Exemplos como; pentdrive, notbook, netbook, shopping center, catchup, ipod, e outro já estão inseridos no nosso vocabulario.