13 agosto 2020

Bem disposto ou bem-disposto?

 

A diferença entre usar e não usar hífen é subtil, mas existe.

O dicionário recomenda que se use bem-disposto como adjetivo, para caracterizar alguém que é prazenteiro, ou que está alegre, bem-humorado (por exemplo na frase «Ele está sempre bem-disposto»).  Nestes contextos, o termo composto pode ser substituído por outro adjetivo com o mesmo significado, como alegre ou divertido.

Porém, o dicionário nada nos diz sobre o eventual uso da locução "bem disposto", pois aí temos já duas palavras, em vez de um vocábulo formado por composição. Para vos elucidar, digo-vos eu o seguinte:

Podemos formar frases corretas em que estas duas palavras surgem seguidas. Basta que utilizemos o advérbio bem para reforçar a ideia da disposição (ou o grau de disposição) patente no adjetivo disposto. Por exemplo, na frase «Ele parece bem disposto a fazer isso!». Note-se como, aqui, o adjetivo pede algo mais, pois rege preposição a, seguida de um verbo (como fazer).

Neste caso, podemos substituir a palavra bem por outro advérbio («Ele parece muito disposto a fazer isso!», «Ele parece extremamente disposto a fazer isso!»). Na primeira frase, essa substituição seria estranha, pois tornaria a frase incompleta. Se dissermos "Ele está sempre muito disposto», os nossos interlocutores quererão saber "A quê?".

Portanto, se o que pretendemos é qualificar uma pessoa de divertida, prazenteira, bem-disposta, o hífen é essencial na escrita.


2 comentários :

Teresinha disse...

Era uma das minhas dúvidas. Fiquei esclarecida e agradeço.
É sempre bom vir aqui!

S. Leite disse...

Obrigada, Teresinha! É bom saber que os nossos esclarecimentos são úteis! Se tiver outras dúvidas, por favor diga quais são. Talvez possamos ajudar... Um abraço!