11 março 2017

Para escrever bem... do princípio ao fim!


Que tal uma ajuda para escrever bem?
Das atas aos verbetes, passando pelas cartas formais, pelos contos e pelas recensões críticas, este livro apresenta características, qualidades, aspetos a ter em conta, exemplos e propostas de exercício para 20 tipos de texto. Para além disso, oferece ainda diversas sugestões sobre o processo de busca e organização de ideias e sobre a revisão final, bem como apêndices sobre o A.O., as regras de acentuação, o uso da vírgula e os diferentes registos de linguagem.
À venda a partir de dia 15 de março nas livrarias portuguesas.


2 comentários :

Teresinha disse...

Este blog tem sido o meu tira-dúvidas... será que devo ou não escrever como escrevi, com hífen? Se é tira-nódoas, tira-dúvidas será igual, suponho!
Quando aprendi as regras de escrita fiquei a saber que depois do ponto parágrafo se começa a escrever deixando um espaço. Esta norma tem sido esquecida por muitos de nós!
Em textos a publicar, ainda podemos dar ordem ao computador para fazer o tal espaço... mas regra geral já ninguém respeita o parágrafo.
Gostaria da vossa opinião.
Obrigada.

S. Leite disse...

Também noto isso, Teresinha... penso que é influência dos textos escritos em inglês, pois essa regra não é observada pelos anglo-saxónicos. Mas trata-se apenas da minha opinião pessoal, pois nunca investiguei esse assunto!
Quanto ao hífen, usa-se sempre nos compostos cujo primeiro elemento é uma forma verbal no presente do indicativo: tira-teimas, guarda-fatos, abre-latas, etc. Não há que enganar! Abraço.